Segurança do Trabalho

NOSSOS SERVIÇOS

Segurança do Trabalho

O programa de gerenciamento de riscos (PGR) tem como finalidade apontar, avaliar e propor medidas que irão prevenir acidentes ou doenças que possam colocar em risco a saúde e a integridade física dos trabalhadores. O programa de gerenciamento de riscos também deve abranger um plano de ação para reduzir ao máximo eventuais impactos ambientais. O objetivo é perpetuar a empresa operando dentro dos padrões de segurança estabelecidos em lei, de acordo com a área de atuação.

Este programa visa a preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que haja probabilidade de existir no ambiente de trabalho.

Geração e/ou envio dos eventos de SST

S-2220

S-2240

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA – tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.

O dimensionamento da CIPA depende do grau de risco e número de empregados da empresa. A CIPA é obrigatória para todas as empresas. Quando não for necessário implantar a CIPA (eleição, registro e treinamento) conforme quadro I da NR-5, é necessário efetuar treinamentos para os membros da CIPA (titulares e Suplentes) ou indicar um colaborador (representante nomeado), item 5.6.4.

 

PROCESSO ELEITORAL E ALGUMAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS DURANTE O MANDATO

  • Documentação da CIPA e envio obrigatório ao sindicato quando necessário
  • Edital de convocação
  • Edital dos inscritos na eleição
  • Cédula de eleição
  • Ata de eleição dos representantes dos empregados
  • Curso da CIPA
  • Ata de instalação e posse
  • Calendário anual de reuniões
  • Requerimento para registro da CIPA
  • Reunião mensal
  • Mapa de risco
  • SIPAT
  • Reunião extraordinária da CIPA

Elaboração do mapeamento dos riscos ambientais, físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes relacionados ao trabalho.

O mapa tem uma leitura fácil e serve para auxiliar na conscientização dos riscos, sendo considerado eficiente para prevenção. É um documento obrigatório, auxilia no diagnóstico e alerta os colaboradores que atuam na empresa sobre os riscos aos quais estão vulneráveis em cada ambiente.

A Quales auxilia na elaboração deste documento para as empresas.

A SIPAT é uma Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho, e é uma das atividades obrigatórias para todas as Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPA). Esta semana tem como foco conscientizar os funcionários sobre quais são os atos de segurança necessários nos locais de trabalho que podem ser fundamentais para a realizações dos trabalhos de forma normal.

O Laudo de Insalubridade é o documento técnico-legal que estabelece se os empregados da empresa têm ou não direito ao recebimento do adicional de insalubridade, em virtude da exposição a agentes físicos, químicos e/ou biológicos, considerando os limites de tolerância estabelecidos pelas legislações e as proteções fornecidas pela empresa.

É o documento que avalia se os empregados de um determinado estabelecimento e/ou posto de trabalho estão expostos a algum agente nocivo capaz de causar danos à saúde, baseando nos limites máximos de tolerância ou mesmo apenas em sua existência no ambiente de trabalho, conforme exposto na Norma Regulamentadora 15 do Ministério do Trabalho e Emprego.

O adicional de insalubridade pode variar entre 10, 20 ou 40% do salário mínimo vigente, dependendo do agente prejudicial e do nível de exposição durante a jornada de trabalho.

O Laudo de Periculosidade é o documento que estabelece se os empregados da empresa trabalham ou não em condição de periculosidade e se têm ou não direito ao recebimento do respectivo adicional.

São consideradas atividades ou operações perigosas aquelas que por sua natureza ou métodos de trabalho, impliquem risco acentuado, são elas:

  • Atividades e Operações Perigosas com Explosivos
  • Atividades e Operações Perigosas com Inflamáveis
  • Atividades e Operações Perigosas com Exposição a Roubos ou Outras Espécies de Violência Física nas Atividades Profissionais de Segurança Pessoal ou Patrimonial
  • Atividades e Operações Perigosas com Energia Elétrica
  • Atividades Perigosas em Motocicleta
  • Atividades e Operações Perigosas com Radiações Ionizantes ou Substâncias Radioativas

O valor do adicional de periculosidade normalmente corresponde a 30% do salário do empregado.

Esta Norma Regulamentadora visa a estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

Para avaliar a adaptação das condições de trabalho, cabe ao empregador realizar a análise ergonômica do trabalho, devendo a mesma abordar, no mínimo, as condições de trabalho, conforme estabelecido nesta Norma Regulamentadora.

As avaliações incluem aspectos relacionados ao

  • levantamento, transporte e descarga de materiais,
  • ao mobiliário,
  • equipamentos,
  • condições ambientais do posto de trabalho
  • organização do trabalho e outros aspectos

A NR 18 estabelece diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de organização que tem como objetivo garantir a saúde e a integridade dos trabalhadores, através da prevenção dos vários riscos que o processo de execução de obras na indústria da construção civil oferece ao trabalhador, implantando medidas e sistemas de prevenção de segurança nas condições e no meio ambiente de trabalho.

São obrigatórios a elaboração e o cumprimento do PCMAT nos estabelecimentos com 20 (vinte) ou mais trabalhadores.

Trata-se de uma Assistência Técnica de Perícias, bem como apoio na elaboração dos quesitos, participação na perícia e elaboração do laudo de defesa divergente de contestação e impugnação, sempre elaborado por Engenheiro de Segurança do Trabalho.

Etapas:

  • Elaboração dos quesitos
  • Acompanhamento da Perícia;
  • Vistoria do Local de Trabalho;
  • Emissão do parecer técnico;
  • Orientação para impugnação (se necessário) para o advogado responsável.