Medicina Ocupacional

NOSSOS SERVIÇOS

Medicina Ocupacional

O Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO, tem o objetivo promover a preservação da saúde dos seus trabalhadores. As ações mais conhecidas no PCMSO são as emissões dos ASOs – Atestados de Saúde Ocupacional de acordo com a necessidade (admissionais, periódicos, demissionais, mudança de risco e retorno ao trabalho). São obrigadas a implantar o PCMSO todas as empresas que possuam empregados, independente de tamanho e grau de risco, desde que regidos pela CLT e seguindo as orientações da NR1.

O ASO é um documento onde o médico registra a aptidão ou não do trabalhador para exercer determinada atividade, após avaliação médica. Estar inapto não significa necessariamente que o trabalhador tenha alguma doença, mas porque ele talvez não se encaixe nos critérios de saúde exigidos para tais atividades. O ASO é emitido em duas vias para cada exame realizado. A primeira via deve ser arquivada pelo RH, para que fique à disposição da Fiscalização do Trabalho e a segunda via é entregue ao colaborador.

Resumo de todos os exames ocupacionais realizados no ano anterior, com comparativos da evolução de possíveis doenças ocupacionais e histórico de exames anormais. Também mostra a projeção da quantidade de exames a serem realizados no ano vigente.

Os exames complementares são aqueles determinados pelo médico responsável pelo PCMSO à luz da Norma Regulamentadora 7, que os colaboradores precisam realizar juntamente com o exame clínico para fins de controle de sua saúde ocupacional. São considerados complementares pois auxiliam o médico a descobrir possíveis doenças relacionadas a exposições a agentes nocivos durante a jornada de trabalho. Devem atender as exigências da legislação para fins de elaboração do PCMSO, bem como considerar as atividades desenvolvidas pelo trabalhador e são instrumentos da Saúde Ocupacional na empresa representando ações preventivas e de cuidado com relação aos trabalhadores.

  • Audiometria
  • Espirometria
  • Radiografias
  • Eletrocardiograma
  • Eletroencefalograma
  • Acuidade Visual
  • Exames Laboratoriais

A legislação que fundamenta a obrigatoriedade da realização dos exames médicos periódicos foi estabelecida em 8 de junho de 1978 e regulamentada pela Portaria nº. 3214.

A empresa que tiver alguma pendência referente aos exames médicos periódicos, ou não garantir sua realização aos seus funcionários estará sujeita a multas e autuação junto aos órgãos fiscalizadores.

A Quales conta com setor especializado, que atua com a responsabilidade de oferecer às empresas uma programação completa para realização in locodos exames médicos periódicos dos funcionários.

Os exames devem ser realizados em períodos semestrais, anuais ou bienais, conforme especificado a seguir

Trata-se de uma Assistência Técnica de Perícias, bem como apoio na elaboração dos quesitos, participação na perícia e elaboração do laudo de defesa divergente de contestação e impugnação, sempre elaborado por Médico do Trabalho.

Etapas:

  • Elaboração dos quesitos
  • Acompanhamento da Perícia;
  • Vistoria do Local de Trabalho;
  • Emissão do parecer técnico;
  • Orientação para impugnação (se necessário) para o advogado responsável.

A voz é uma das nossas principais ferramentas de trabalho. A avaliação perceptiva-auditiva da voz tem como objetivo o reconhecimento da situação vocal dos trabalhadores, principalmente aqueles que utilizam a voz profissionalmente. O cuidado com a voz dos operadores de telemarketing está descrito no Anexo ll da NR17. No item 8.2 informa que a empresa deve implementar um programa de vigilância ativa em vários itens, e um deles é a voz.

A avaliação vocal, auxiliará os empregadores na adequação ao anexo ll, da NR-17, além de benefícios tais como:

  • triagem que auxilia na seleção de candidatos com melhor perfil vocal para a função de teleatendimento;
  • identificar trabalhadores com problemas de voz;
  • auxilia na redução de faltas e licenças médicas por doenças relacionadas voz, aumentando a produtividade e reduzindo gastos;
  • na orientação quanto à saúde vocal, prevenindo alterações vocais.

Profissionais como teleoperadores, vendedores e outros que tem a voz como instrumento de trabalho podem ser avaliados através da avaliação vocal, proporcionando melhora no seu desempenho e evitando doenças ocupacionais.

O PCA – Programa de Conservação auditiva é um conjunto de medidas coordenadas que previnem a instalação ou evolução das perdas auditivas ocupacionais, é um processo contínuo e dinâmico de implantação de rotinas nas empresas. Onde existir o risco para a audição do trabalhador há necessidade de implantação do PCA.

É um programa previsto na NR - 9 buscando “a preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venha a existir no ambiente do trabalho”. O instrumento de gestão transparente e participativa que pressupõe ações a serem desenvolvidas no âmbito da empresa sob a responsabilidade do empregador.

O PCA envolve a atuação de uma equipe multiprofissional, pois são necessárias medidas de engenharia, medicina, fonoaudiologia, treinamento e administração.